Loading...

Ti.Saúde une-se ao Grupo DPSP para criação de ecossistema figital

ti saude

A startup pernambucana Ti.Saúde, localizada no Porto Digital, no Recife, foi adquirida pelo Grupo DPSP, que controla as Drogarias São Paulo e Pacheco, a maior empresa de capital fechado do Brasil. A união surge com o objetivo de criar o maior ecossistema figital de saúde, conectando médicos, pacientes, laboratórios e operadoras de saúde no mesmo ambiente.

A Ti.Saúde, plataforma de atendimento e relacionamento para profissionais de saúde, proporciona mais cuidado para pacientes através da tecnologia.

A aquisição surge após outros investimentos, como o do grupo SAINTS, ainda em 2017, e o da Noxtec, em 2020. Além de importantes incubações e acelerações, como o Eretz.bio, do Hospital Albert Einstein, o Cubo Itaú e o selo Endeavor Brasil Scale-UP. 

A Ti.Saúde segue impulsionada pelo Grupo DPSP

Com o propósito de melhorar o acesso e a qualidade da saúde no Brasil, principalmente para aqueles que dependem do atendimento público, a união dos grupos torna esse objetivo mais próximo. Agora, a Ti.Saúde segue impulsionada pelo grupo DPSP, através da plataforma aberta chamada Viva Saúde.

“Este novo momento representa o próximo passo para alcançar a meta que sonhávamos desde 2017, quando fundamos a Ti.Saúde. Nada muda, pois Fred, Flávio e Fábio continuam, respectivamente, como CEO, COO e Diretor de Estratégias Médicas da Ti.Saúde. Agora, entretanto, teremos força e capilaridade para chegar a toda a população brasileira levando serviços de saúde através da nossa rede, conectando médicos e instituições de saúde à seus’ pacientes, principalmente para a população mais carente, que sem a tecnologia não teria acesso à saúde.”, diz Fred Rabêlo, co-fundador e CEO da Ti.Saúde.

ti saude

A tecnologia assumindo papel transformador

A pandemia da COVID-19, que transformou o mundo, acelerou os processos de transformação da área da saúde, e a Ti.Saúde estava preparada. Em 2020, houve um crescimento de 400% em números de clientes e de receita, além de triplicar o número de colaboradores. Assim, o desafio de democratizar o acesso à saúde foi se aprimorando cada vez mais, com a utilização da plataforma por ONGs e entidades públicas através da liberação dos serviços de telemedicina de forma gratuita. Nesse âmbito, houveram parcerias com o Núcleo de Telessaúde do Hospital das Clínicas, da Universidade Federal de Pernambuco, por exemplo.

Fábio Revorêdo, co-fundador e Diretor de Estratégias Médicas da Ti.Saúde, acrescenta: “A Ti.Saúde surgiu com a missão de aproximar profissionais e instituições de saúde a pacientes, de forma “figital”, promovendo excelência no atendimento, melhor experiência para o usuário e mais acessibilidade da população aos serviços de saúde. O alinhamento de missão e valores com a DPSP e o Viva Saúde reforça a criação do maior ecossistema em busca do maior cuidado do paciente e democratização da saúde do Brasil.”

Assim, a Ti.Saúde conseguiu também aperfeiçoar seus serviços em órgãos de saúde, liderando, por exemplo, o agendamento de vacinas na cidade de Olinda, em Pernambuco. E, também, proporcionando uma implementação tecnológica em várias Unidades Básicas de Saúde em todo o país, possibilitando desde a teleconsulta até a triangulação com farmácias.

É possível entender, então, que o encontro com o Grupo DPSP veio para melhorar e lapidar o relacionamento entre médicos e pacientes e alcançar o objetivo de transformar a saúde no país, integrando vários ambientes de saúde numa só plataforma: Viva Saúde. 

A Ti.Saúde dentro da nova estrutura omnichannel

A criação dessa plataforma permitirá o agendamento de exames, a realização de teleconsultas, comparação de preços de produtos, e a criação de um prontuário único do paciente. Dentro das farmácias haverá cada vez mais a inclusão de serviços de saúde: a farmácia deixa de ser um lugar que trata a doença para ser um local de promoção à saúde de fato, permitindo que cada unidade que faça parte do ecossistema entregue um atendimento mais personalizado e humanizado, desafogando os hospitais e consultórios.

“A união da Ti.Saúde com a DPSP é um importante passo para criação do Viva Saúde: um ecossistema aberto que conecta todos os players de saúde, do médico, passando pelo hospital, plano de saúde e prefeitura a até mesmo laboratórios e farmácias, com a visão centrada no paciente.”, diz Fred Rabêlo. 

Com a tecnologia assumindo um papel transformador, é possível enxergar esse ecossistema como um serviço omnichannel. Esse canal incentiva a revolução digital enquanto meio para atingir metas e objetivos que unem o meio físico ao digital, transformando a experiência do cliente. A Abrafarma projeta que 50% do faturamento das redes de farmácia virá dos canais digitais, dentro dos próximos cinco anos. 

A missão Ti.Saúde de aproximar profissionais à pacientes, promovendo o cuidado e o acompanhamento, facilitando o acesso à saúde de qualidade pela população, será potencializada por essa união, e pelo desejo de levar a todos os municípios o melhor cuidado através da tecnologia.

Deixe um comentário

Top