Telemedicina: o que é, como funciona e quais as principais vantagens

Você sabia que a telemedicina é atualmente a solução mais buscada por profissionais de saúde? Sobretudo, para pacientes que priorizam um atendimento médico à distância nesta pandemia de Covid-19. Mas, o que muitos não sabem, é que os benefícios da telemedicina vão além do contexto atual pandêmico, pois trata-se também de diminuir a superlotação de hospitais.

Inclusive de acordo com a Demografia Médica em 2018, existem dois médicos por mil habitantes no país. Ou seja, pouco médico para muita gente, concorda? Por isso, a telemedicina veio para facilitar o acesso à saúde, melhorando a vida dos pacientes e ampliando o atendimento médico.

Tendo isso em vista, com a ajuda da tecnologia, é possível receber assistência médica de qualquer lugar do país e do mundo. E sendo algo tão incrível, sem dúvidas desperta interesse em saber um pouco mais sobre. Então, por esse motivo, continue aqui conosco, pois vamos te explicar em detalhes tudo sobre esse universo da telemedicina. Vamos começar?

O que é telemedicina?

telemedicina

A telemedicina funciona como uma consulta médica à distância. 

Segundo a Resolução 2.227/18 regulamentada pelo CFM – Conselho Federal de Medicina, a telemedicina é considerada:

“O exercício da medicina mediado por tecnologias para fins de assistência, educação, pesquisa, prevenção de doenças e lesões e promoção de saúde.”

A sua primeira aparição foi em 1967, através de uma atitude feita pelo Hospital Geral de Massachusetts que havia criado um meio de comunicação capaz de oferecer ajuda médica aos especialistas que faziam atendimentos de emergência em aeroportos. Sendo assim, a primeira vez que havia sido feito um desempenho a distância na área de saúde. Enquanto que, no Brasil, a telemedicina teve as suas primeiras atividades na década de 90, quando empresas passaram a oferecer eletrocardiogramas a distância.

Logo após esse acontecimento foi questão de tempo até que a medicina desfrutasse de outras vantagens muito valiosas. Com isso, profissionais da saúde conseguem atender seus pacientes por meio da tecnologia sem que ambos estejam lado a lado. 

Portanto, por meio dela, é possível levar a medicina a qualquer lugar do mundo; aumentando o acesso à saúde.  

Como funciona a telemedicina?

A telemedicina pode funcionar por meio de um software, ou seja, uma tecnologia capaz de conectar médicos e pacientes de forma remota. Por conseguinte, se você for um médico ou profissional de saúde, vai precisar de uma plataforma de saúde inteligente com algumas funcionalidades.

Para isso, é essencial que essa plataforma tenha agendamentos online de consultas, prontuário eletrônico, assinatura digital, receitas médicas, entre outros. Como também, uma ferramenta que faça videoconferência,  garantindo a comunicação com o seu paciente do outro lado da tela.

Comece a usar a telemedicina com a TI Saúde

Nesse âmbito, vale ressaltar para você também, algo essencial na sua jornada na telemedicina: busque sempre humanizar o seu atendimento. A tecnologia tem a finalidade de ajudar, facilitar e simplificar; entretanto, precisamos sempre humanizar o contato através dos canais digitais. Seu relacionamento com pacientes será o seu grande diferencial e aliado na telemedicina. 

Ela é segura? 

É normal que existam muitas pessoas se sentindo receosas em relação a tudo que envolve tecnologia. Nesse âmbito, quando o assunto é atendimento médico à distância, a situação não é diferente.

Entretanto, a segurança dada à Telemedicina é praticamente indestrutível, graças aos rígidos protocolos de proteção. Sendo assim, evitando situações como perda e roubos de arquivos importantes.  Além disso, no que se trata de normas e condutas, o Conselho Federal de Medicina é muito rigoroso a respeito da telemedicina e exige extremo rigor em relação às suas atividades.

Por outro lado, uma das principais preocupações dos pacientes se resume aos seus dados, que passam a ser armazenados na web. Por conta disso, por exemplo, nós da Ti.Saúde estamos totalmente alinhados com a lei LGDP (Lei Geral de Proteção de Dados), que garante que as informações do médico e do paciente estejam e sejam completamente protegidas e respeitadas no mundo virtual.

Tem dúvidas sobre o assunto? Não se preocupe, preparamos um webinar completo e gratuito sobre a lei LGDP aplicada na saúde para você. Para conferi-lo basta clicar aqui.

E quem pode realizá-la? 

Apenas profissionais de saúde especializados e capacitados. Por exemplo, o responsável por analisar e produzir um laudo sobre a situação do coração de um paciente será sempre um cardiologista. Logo, da mesma maneira ocorre com a telemedicina.

Qual a sua importância? 

Como já foi comentado, a telemedicina amplia o acesso à saúde até mesmo em áreas de difícil acesso. Porém, além disso, ela melhora de forma bastante positiva todos os processos e rotinas feitos neste âmbito. Ou seja, diminuindo o tempo das operações, custos e riscos, e tornando as atividades médicas mais acessíveis.

Conheça os principais procedimentos médicos remotos

De acordo com o Conselho Federal de Medicina, existem 10 tipos de procedimentos que a telemedicina abrange. São eles:

1- Telemedicina 

O ato de utilizar a tecnologia para fins de assistência de saúde. Como por exemplo: educação, pesquisa, prevenção de doenças, lesões e promoção da saúde. Este recurso pode, inclusive, ser realizado de duas formas: ao vivo ou off-line.

2- Teleconsulta 

Já a teleconsulta, diferentemente da telemedicina, é feita somente em tempo real; ou seja, de forma ao vivo. Porém, vale salientar que a resolução elaborada pelo Conselho Federal de Medicina estabelece regras básicas para os procedimentos de teleconsultas. Exemplo disso é que o paciente precisa concordar com este tipo de atendimento. Sendo assim, as normas e condutas básicas garantem a segurança médico-paciente e também a coalizão com a LGPD (Lei Geral de Proteção de Dados).

3- Teleorientações

Com a teleorientação, profissionais de saúde podem conduzir e informar a população em geral; esclarecendo dúvidas, prevenindo doenças e principalmente promovendo a manutenção da saúde da população. Desse modo, evita-se a necessidade de fazer pesquisas como, por exemplo, tratamento de canal; já que a manutenção da saúde bucal estará em dia por via dessas teleorientações.  

4- Teletriagem médica

Todo o direcionamento do paciente é realizado com a teletriagem médica, por conseguinte, o profissional de saúde pode conduzir o paciente ao tipo adequado de assistência necessária.

Exemplo disso seria um atendimento online por um dentista. Se a solução para os seus sintomas for o uso de um aparelho ortodôntico, o profissional que te atender dará as instruções para que ocorra todo o procedimento de maneira segura

5- Telediagnóstico

Já o telediagnóstico é a emissão de laudo ou parecer de exames. Para isso, é necessário que seja realizado por um médico com Registro de Qualificação de Especialista (RQE) na área relacionada. Portanto, é imprescindível atenção a isso.

6- Teleinterconsulta

Ocorre quando existe a troca de informações ou opiniões entre médicos, seja com ou sem a presença do paciente. Normalmente é feito para auxílio diagnóstico, terapêutico, clínico ou cirúrgico. Por exemplo, quando um profissional de saúde necessita da perspectiva de um especialista sobre o quadro de um paciente.

7- Telemonitoramento

Apesar de pouco conhecido, ele é bastante comum em casas de repouso para idosos, pois permite que um médico avalie as condições de saúde dos residentes à distância.

8- Teleconferência

Este tipo de procedimento é mais complexo, portanto, vale atenção redobrada às regras. Na teleconferência, um grupo de médicos realiza vídeo transmissão ou videoconferência de forma ao vivo. 

9- Teleconsultoria

No tocante da teleconsultoria, ela proporciona que médicos, gestores e profissionais de saúde troquem informações sobre procedimentos e ações de saúde. 

10- Telecirurgia

Diferente dos demais, este procedimento é feito por um robô que precisa ser manipulado por um médico à distância. E, por causa disso, a Resolução do CFM estabelece que um médico, com a mesma especialidade do cirurgião remoto, participe do procedimento no local ao lado do paciente. Ou seja, em caso de queda de energia ou até da própria internet, é possível dar continuidade ao procedimento, garantindo a segurança do paciente.

E existe diferença entre telemedicina e telessaúde? 

A diferença entre telessaúde e telemedicina pode ser algo confusa por ambas estarem relacionadas a avanços tecnológicos, e por isso, há quem pense que elas possuem o mesmo significado. No entanto, não é bem assim.

Enquanto a telessaúde é a implementação de sistemas de comunicação, informação e tecnologias em geral na área de saúde, a telemedicina é algo mais específico. Neste ínterim, no que se trata dela, a sua atenção está centrada na comunicação; que será fundamental para facilitar o compartilhamento de informações entre profissionais de saúde. Ou seja, a telemedicina é focada em direcionamentos mais específicos relacionados à comunicação, já a telessaúde engloba os avanços tecnológicos da saúde no geral.

E com a telemedicina é possível emitir laudos à distância? 

A resposta é sim! 

Com a telemedicina, o médico consegue fazer o diagnóstico sobre a situação do paciente mesmo que esteja distante da sua clínica. 

Ou seja, tudo ocorre da mesma maneira que aconteceria no modelo presencial, porém, tendo como destaque alguns pontos. Como por exemplo, sua facilidade de compor um grande número de profissionais disponíveis 24 horas por dia, seja em qualquer parte do mundo, para avaliar questões.

Vale ressaltar que desse modo a agilidade para entregar as demandas em dia é muito rápida! Para você ter uma ideia, em média de 30 minutos será possível entregar o laudo médico para o seu paciente. Inclusive, sem ele sequer ter que se deslocar até a clínica para pegá-lo, pois o documento será entregue em formato de arquivo digital.

Gostou? Vamos te apresentar os benefícios de adotar esse recurso.

Principais vantagens de adotar a telemedicina

Seja médico ou paciente, a telemedicina traz uma série de vantagens e benefícios para aqueles que a utilizam. Por isso, para te ajudar a implementar a Telemedicina no seu consultório ou clínica médica, preparamos um ebook completo e gratuito para você baixar e começar a aplicar agora mesmo!

Ebook Telemedicina

Melhora a experiência entre médicos e pacientes

É bem incomum pacientes ligarem ou mandarem mensagem para o seu médico para fins de dúvida, entre outras coisas, já que geralmente isso é feito no contato durante a consulta. 

Entretanto, com a telemedicina a comunicação entre médico e paciente é ainda mais aperfeiçoada. Até porque, com apenas um clique é possível enviar mensagens para seus pacientes, por exemplo. Como também, relembrar uma marcação. Melhorando a experiência e fortalecendo o relacionamento. 

Praticidade e flexibilidade

O sonho de todo médico é ganhar mais tempo para aproveitar mais a vida ao lado de amigos e familiares. E, com a telemedicina, isso é possível.

Então, já pensou em atender seus pacientes à distância, no conforto da sua casa? Ao utilizar a tecnologia ao seu favor, você tem mais flexibilidade e praticidade durante o seu trabalho. 

Aumenta sua fonte de renda

Uma das vantagens importantes do atendimento médico à distância é alcançar mais pacientes. Afinal, pessoas de qualquer lugar do país ou do mundo podem realizar uma consulta com você, médico(a), maximizando seu faturamento.

E onde eu posso contratar um serviço de telemedicina de qualidade? 

Para isso, você pode contar com a nossa plataforma, a Ti.Saúde! 

Te ajudamos a ampliar as possibilidades de atendimento e relacionamento com pacientes por meio da tecnologia. Desse modo, somos a sua melhor porta de entrada para esse meio, que poderá alavancar e aprimorar a sua clínica.

Ficou interessado(a)? Fale já com um dos nossos consultores! 

 

 

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

Seja o primeiro a comentar!