TI Saúde blog

Profissional de saúde: crie sua presença digital do zero

Como criar presença digital do 0 sendo profissional de saúde

A área da saúde hoje exige que profissionais tenham posicionamento online para o alcance de mais pacientes e também se conectarem aos atuais. No entanto, isso pode ser desafiador para quem não tem noção de marketing digital e como usá-lo na área health. Neste artigo, você saberá como criar presença digital do 0 como profissional de saúde e não ficar para trás no mercado.

Primeiro passo para criar presença digital como profissional de saúde

Antes de mais nada, você precisa saber que ter presença digital como profissional de saúde significa se fazer disponível para pacientes,não importa onde eles estejam. Pensando nisso, ter uma clínica digital em formato de site personalizado significa estar no maior outdoor do mundo: a internet. Com um site, seu paciente ou público em potencial pode encontrar o seu trabalho no Google, por exemplo.

Além disso, o uso da tecnologia clínica no dia a dia do seu consultório também se encaixa como presença digital. Inserir no seu atendimento recursos como prontuário eletrônico e fichas personalizadas, além de otimizar o tempo de consulta, transmite estrategicamente:

  • Modernização como profissional de saúde;
  • Abertura para as vantagens proporcionadas pela inovação tecnológica;
  • Mais engajamento e autoridade dentro do mercado;
  • Preocupação com a experiência do paciente e sua jornada de diagnóstico e tratamento;

A nova tecnologia a serviço da saúde dos pacientes

O seu paciente consome redes sociais e prospecta profissionais nesse espaço hoje. Nesse aspecto, criar um perfil nas redes sociais, principalmente as de mais destaque, é essencial para se comunicar com eles.

Ao estar no Instagram, por exemplo, é interessante que profissionais de saúde promovam conteúdos informativos e educativos sobre a área. Além desse conteúdo servir como alerta para a população em geral, ele também demonstra domínio do assunto e autoridade na área. Nesse ínterim, sendo um empurrãozinho na comunicação entre você e seu público, que irá procurar o seu perfil nas redes para tirar dúvidas.

Uma dica, ainda no universo do Instagram, é gravar vídeos em formato de story disponibilizando uma caixinha de perguntas sobre dúvidas recorrentes sobre a sua especialidade ou serviços de saúde oferecidos. A partir da troca de contato, o paciente pode se sentir mais motivado a agendar consultas e conhecer ainda mais o seu trabalho.

Por fim, ainda falando sobre as mídias sociais e a presença digital do profissional de saúde, é muito importante o uso do Marketing de Conteúdo. Nos próximos capítulos iremos destrincha-lo com dicas exclusivas e direcionadas.

Quem não é visto, não é lembrado

Entre os conteúdos que podem ajudar um profissional de saúde a criar presença digital nas redes sociais é a apresentação da sua trajetória. Isto é, tanto profissional como pessoal. Todo mundo tem uma história e com certeza a sua interessa para pacientes e público em potencial. Poste fotos do seu período de graduação, bastidores dos momentos de estudo, presença em conferências e muito mais.

Já no que se trata de trajetória pessoal, de maneira mais reduzida, porém ainda significativa, mostre quem esteve com você nesse caminho profissional. De maneira estratégica, compartilhe seus desafios pessoais e aspectos que tornam sua figura mais acessível e empática. Assim, sua marca pessoal passa a ser abraçada pelos seus seguidores, que potencialmente se tornam pacientes.

Além de mostrar momentos que fazem parte da sua jornada de especialização, é importante também criar posts interativos. No capítulo anterior foi apresentado o exemplo do formato de stories no Instagram, mas há outro formato mais interativo ainda: as lives. Criar lives quinzenalmente além de aumentar o seu engajamento, também é uma oportunidade de discutir assuntos importantes com outros especialistas. Dessa forma, estabelecendo networking e impulsionando o seu marketing.

Crie conteúdos memoráveis

Você já percebeu que mesmo a web sendo muito vasta em publicações, poucas são, de fato, memoráveis? Os chamados conteúdos de valor são os diferenciados e que geram conversão. Para que você os tenha nas suas redes sociais, essas noções de Marketing Viral segundo a Wharton (University Of Pennsylvania) podem ajudar:

  • Mesmo transmitindo conteúdos didáticos que se conectem com a sua área, separe ideias simples que irão se fixar melhor na mente de quem estiver consumindo. Seja em formato de vídeo no Tiktok ou Instagram, sua fala precisa ser clara e objetiva. Ao produzir um conteúdo se pergunte “se quem assistisse esse vídeo só absorvesse uma ideia, qual seria?”.
  • Além disso, para transmitir exatamente o que você deseja despertar no seu potencial paciente, é fundamental que seu conteúdo seja concreto. Isto é, que mostre como você irá ajudar esse paciente, não só exatamente discursando sobre quem você é e o que você faz. Demonstre como é viável escolher você para cuidar da saúde dele numa linguagem objetiva, didática e democrática.
  • Passe credibilidade nos seus conteúdos, mas não apenas jogando estatísticas soltas. Por exemplo, é muito mais memorável para o seu paciente que você compare diferentes percentuais de gordura entre alimentos do que apenas dizer que um alimento x é gorduroso. Faça que, de certo modo, o seu público tire sozinho conclusões, ainda que você esteja ali promovendo a informação. Também, quando falamos de credibilidade de conteúdo, é indispensável que ele tenha veracidade científica.

Fique por dentro das normas do CFM

Como criar presença digital do 0 sendo profissional de saúde e ainda sim seguir as normas e diretrizes de marketing do CFM?

Entenda quais foram as mais recentes mudanças das regras de publicidade, de acordo com Emmanuel Fortes, relator da atual resolução:

“Além de permitir ao médico mostrar o seu trabalho, a nova resolução também autoriza a divulgação dos preços das consultas, a realização de campanhas promocionais, o uso das imagens dos pacientes, investimentos em negócios não relacionados à área de prescrição do médico, além de outras permissões.

Imagens – Se o regramento anterior proibia expressamente o uso de imagens do paciente, o novo texto esclarece como essas imagens podem ser usadas. Pela Resolução CFM nº 2.336/23, a imagem deve ter caráter educativo e obedecer os seguintes critérios: o material deve estar relacionado à especialidade registrada do médico e a foto deve vir acompanhada de texto educativo, contendo as indicações terapêuticas e fatores que possam influenciar negativamente o resultado.

A imagem também não pode ser manipulada ou melhorada e o paciente não pode ser identificado. Demonstrações de antes e depois devem ser apresentadas em conjunto com imagens contendo indicações, evoluções satisfatórias, insatisfatórias e possíveis complicações decorrentes da intervenção. Quando for possível, deve ser mostrada a perspectiva de tratamento para diferentes biotipos e faixas etárias, bem como a evolução imediata, mediata e tardia.

É comum que o paciente publique em suas redes sociais agradecimento ao profissional que o atendeu. Agora, o médico poderá repostar, em suas redes, esses elogios e depoimentos. “A única observação é a de que o depoimento seja sóbrio, sem adjetivos que denotem superioridade ou induzam a promessa de resultados”, esclarece Emmanuel Fortes.

Quando o médico usar imagens de banco de imagens, deverá citar a origem e atender as regras de direitos autorais. Quando a fotografia for dos próprios arquivos de médico ou do estabelecimento onde atua, deve obter do paciente a autorização para publicação. A imagem deve garantir o anonimato do paciente, mesmo que este tenha autorizado o uso, e respeitar seu pudor e privacidade.

A Resolução 2.336/23 autoriza a captura de imagens por terceiros apenas para os partos. Não podem ser filmados por terceiros outros procedimentos médicos. “O nascimento é um momento sublime, daí porque permitimos a filmagem e fotos. Em outras situações, não podemos colocar em risco a segurança do paciente”, argumenta Fortes.

No Manual será estabelecido critérios para a captura de imagens para publicação pelos médicos, preservando a intimidade e a segurança do ato médico para os pacientes.

Continuam proibidos o ensino de técnicas médicas a não-médicos, como previsto na Resolução CFM nº 1.718/2004. “Com esta resolução, afirmamos que o médico poderá mostrar para a sociedade suas habilidades, mas alguns princípios não podemos abrir mão. A vedação do ensino do ato médico a outros profissionais é um deles”, pontua Emmanuel Fortes.”

Aplique estratégias de SEO

Ter presença digital é estar no radar de mais pacientes, porém, existe uma ferramenta que você precisa prestar mais atenção: o Google. Ele já tem técnicas para dar destaque a conteúdos e você pode aproveitar isso.

Entre os avanços tecnológicos para estar no foco do Google estão as táticas de SEO, que destacam a relevância nas pesquisas. Entenda, na prática, como aproveitar isso:

  • Pesquise palavras-chave para a sua especialidade e crie conteúdos em cima delas;
  • Em caso de ter um blog, ao criar artigos nele, utilize links internos e externos;
  • O algoritmo do Google é personalizado para cada usuário e valoriza o uso da técnica;

Perceba as principais dúvidas de cada paciente

Criar presença digital do 0 sendo profissional de saúde significa estar de olho naquilo que é mais comentado pelo seu público. Por exemplo, para cardiologistas, há a necessidade de enfatizar que pacientes hipertensos precisam sempre dar continuidade a medicação, pois é uma dúvida constante.

Para ir direto ao ponto e, de fato, esclarecer dúvidas em tempo real dos seus pacientes ou apenas seguidores, há ferramentas dentro das redes sociais para isso. Por exemplo, no Instagram, você pode criar sequências de stories com uma caixinha de perguntas aberta. Como também, na mesma rede, você pode fazer publicações interativas no feed perguntando quais dúvidas você deveria tirar em uma Live.

No entanto, como criar presença digital como profissional de saúde se conectando a outros profissionais? É simples: faça posts colaborativos e lives em conjunto com outros especialistas. Assim, além de aumentar o seu engajamento, isso também impulsiona a sua autoridade.

Por fim, mas não menos importante, pesquise sempre os principais assuntos da sua área e o que está sendo falado. Por vezes, cases clínicos de figuras públicas ficam em alta, e são uma oportunidade de mais conexão com a sua audiência.

Conte com uma solução em saúde digital

A tecnologia em saúde chegou para ficar. Seja na prescrição digital, no monitoramento remoto ou na inteligência de dados, é fato: é hora de abraçar o digital.

Ainda que a tecnologia médica possa causar estranhamento ou resistência a quem ainda não a aderiu, ela tem diversas vantagens para o marketing. Entre elas, a tecnologia pode:

  • Automatizar a comunicação entre você e os seus pacientes;
  • Reunir informações sobre os seus pacientes em uma área exclusiva;
  • Possibilitar ainda mais atendimentos com a telemedicina;

Tenha tudo isso e muito mais na melhor plataforma do mercado. Conheça a Ti.Saúde.

Compartilhe nas redes sociais