TI Saúde blog

Telessaúde: uma aliada no acesso à saúde no Brasil

A transformação digital da sociedade é inegável e isso também se aplica às influências dentro da área da saúde. A inovação tecnológica tornou a telessaúde uma aliada no acesso à saúde no Brasil, principalmente de áreas mais remotas que precisam de profissionais de saúde.

Um dos impactos da saúde digital atualmente é o seu debate na esfera pública. Em abril deste ano, em Brasília, foi realizado um evento do G20 sobre a Telessaúde. Nele, a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) e a Organização Mundial da Saúde (OMS) destacaram o uso da tecnologia como forma de fortalecer os sistemas de saúde e maximizar o alcance a todos.

Logo, diante a crescente regulamentação da tecnologia em saúde e a aceitação dos pacientes desta, é o momento de mensurar como a inovação democratiza o direito à saúde no país. Neste artigo você irá conhecer um pouco mais sobre o tema, além de ter um mapeamento completo dele no país. Entenda como telessaúde é a chave de acesso a saúde de qualidade no Brasil:

Telemedicina e mudanças climáticas: a tecnologia clínica no Rio Grande do Sul

Atualmente, diante da tragédia climática vivida pelo estado do Rio Grande do Sul, a telemedicina é a ponte entre serviços de saúde e cada paciente que necessita deles. Neste âmbito, nós da Ti.Saúde fazemos parte dessa conexão pelo cuidado. Junto aos nossos parceiros do Grupo DPSP, Imed Group Brasil, ICare, IMIP e ANADEM, nos unimos para levar atendimento médico e psicológico online e gratuito a todos os cidadãos afetados pelas enchentes no RS.

Por meio de um formulário, os pacientes podem registrar suas informações sobre o atendimento solicitado e realizar suas teleconsultas. Uma evidência de que os avanços tecnológicos na saúde são fundamentais para mais acolhimento e cuidado dos pacientes.

Saúde digital no monitoramento remoto de pacientes

Além de casos excepcionais, a saúde digital também está presente no dia a dia por meio do monitoramento remoto. Um exemplo disso é como a nova tecnologia age no cuidado da saúde dos pacientes transplantados.

Como se sabe, pacientes nessa condição necessitam de um acompanhamento mais frequente e humanizado clínico. No entanto, pacientes que residem em municípios mais remotos têm dificuldade de obter isso.

Hoje, com as ferramentas de tecnologia médica, o paciente transplantado pode ter um contato direto com seus médicos especialistas, prevenindo pioras no quadro e proporcionando muito mais saúde e cuidado. Inclusive, a Ti.Saúde junto a seus parceiros, promove isso para diversas cidades de localização remota no país. Com inovação e propósito, vidas são transformadas através da saúde digital.

Agendamento digital e seu impacto na imunização de pacientes

Assim como a área da saúde mudou, a perspectiva do paciente também se adaptou aos avanços tecnológicos. Por isso, a praticidade e a rapidez de processos digitais os tornam mais requeridos por quem deseja cuidar da própria saúde.

A pandemia de COVID-19 foi uma catalisadora na saúde 5.0 no Brasil. Tendo em vista que 43% dos brasileiros usaram a telemedicina durante o período e outras ferramentas da saúde digital também foram ainda mais popularizadas, como o agendamento online. Este, posteriormente, seria fundamental na imunização de pacientes com as vacinas contra o COVID-19 em 2021.

Ter a liberdade de agendar vacinas no conforto de casa ou até mesmo no trabalho estimula pacientes a se imunizarem. Uma vantagem da tecnologia clínica que destaca a sua necessidade para empreendimentos privados, como farmácias, e também para a inserção na saúde pública através de organizações governamentais. 

Prescrição digital e prontuário eletrônico: atendimento melhor e mais personalizado

O prontuário eletrônico e a prescrição digital são duas ferramentas essenciais para um atendimento moderno e melhor. Enquanto o prontuário eletrônico oferece mais segurança no armazenamento de informações do paciente, além de mais praticidade para consulta desses dados, a prescrição digital reduz custos extras e permite que o profissional de saúde foque no mais importante: a experiência do paciente.

Ambos os recursos, além de serem facilitadores do cotidiano clínico, também tornam o pós consulta muito melhor. Entenda como:

  1. Com a prescrição digital, o paciente tem um atendimento mais objetivo nas farmácias quando for comprar o medicamento prescrito. Por exemplo, com a receita digital tendo uma assinatura eletrônica em QR Code, possibilita uma leitura muito mais simplificada para os farmacêuticos comparada a leitura da prescrição impressa. Além de promover maior legibilidade e mais rapidez na interpretação da receita.
  2. O prontuário eletrônico permite que em consultas de retorno o histórico de saúde do paciente já esteja guardado de maneira segura. E, não só isso, é um aliado em caso de necessidade de apresentação dos dados clínicos a outros especialistas.

Como as tecnologias podem ajudar nos diagnósticos e tratamentos?

Como dito acima em relação ao prontuário digital, a consulta do histórico de saúde do paciente faz total diferença para a jornada de cuidado dele. Também, a prescrição digital é indispensável para ações recorrentes ligadas a medicação de pacientes, como a renovação de receita.

Porém, além dessas vantagens, é necessário também mencionar o impacto da inovação nos diagnósticos e tratamentos. Ao conhecer melhor o paciente, por meio do seu histórico de saúde, o profissional pode direcionar melhor o seu atendimento e abarcar todas as necessidades dele. A análise de dados é uma tendência crescente na área da saúde e não podia ser diferente, afinal, ela é essencial para a compreensão de quadros clínicos.

Na Ti.Saúde, por termos uma equipe de especialistas múltipla e que se conecta a tudo o que uma solução de saúde digital precisa, sempre pensamos na visão do profissional de saúde ao criarmos uma funcionalidade. Por isso, tendo em vista essa perspectiva, temos uma funcionalidade exclusiva de Área do Paciente. Nela, o profissional de saúde pode consultar uma linha do tempo completa do paciente até chegar em seu consultório. Ou seja, ver os exames já realizados, medicações e laudos, e muito mais.

Conclusão

Ainda que haja uma resistência natural de profissionais de saúde já apegados a processos analógicos, a telessaúde não é uma inimiga do atendimento clínico. Pelo contrário, ela é um marco social e só tende a se expandir no país.

Abraçar os tipos de tecnologia dentro da telessaúde e conhecê-la ainda mais significa maior posicionamento do novo mercado. E, não só isso, pensar na ampliação do acesso à saúde de qualidade e de como fazer a diferença.

Num cenário de constante movimento e inovação, ficar de fora não pode ser mais uma alternativa. A adaptação bate à porta desde março de 2020 e ela é requerida também por quem está do outro lado da consulta: o paciente.

Saiba como embarcar na transformação digital e revolucionar sua vivência clínica falando com um dos nossos consultores. Basta clicar aqui!

Compartilhe nas redes sociais