TI Saúde blog

Como impulsionar a presença do farmacêutico no ecossistema da saúde?

farmacêutico

Por muito tempo foi prevalecida a ideia do farmacêutico que cuidava de famílias e era o contato principal para pacientes, neste ínterim, ainda que com o passar do tempo essa perspectiva tenha tido algumas modificações, a inovação hoje pede que farmácias se tornem hubs de saúde. Para te ajudar a entender na prática como o farmacêutico faz parte disso, trouxemos neste artigo 9 maneiras que um farmacêutico pode se engajar dentro da saúde 5.0 hoje.

Monitoramento preventivo da saúde

O monitoramento preventivo da saúde, principalmente de pacientes crônicos, como diabéticos e hipertensos, é essencial para a democratização do acesso à saúde; desse modo, também, é uma maneira em que farmácias podem colaborar para que não haja superlotação nos hospitais. Disponibilizar serviços farmacêuticos como aferição de pressão e de glicose, assim como aconselhar que o paciente monitore esses dados num atendimento individualizado, faz total diferença. 

Promover a orientação direta sobre medicação

Para um atendimento farmacêutico ser efetivo e humanizado não basta apenas a venda do medicamento, e sim a explicação da inclusão dele dentro da jornada do seu cuidado da saúde, principalmente caso o seu paciente não tenha familiarização com este tratamento e ainda tenha dúvidas mesmo após a consulta clínica. Desse modo, caso o paciente tenha dúvidas em relação ao porquê o profissional de saúde o receitou um determinado medicamento e seja reativo sobre a possibilidade de tomá-lo, seja didático e se proponha a orientá-lo. Ademais, se também for necessário, entre em contato com o profissional de saúde que o atendeu para confirmar o tratamento ou encontrar outras alternativas.

Disponibilizar a imunização de doenças por meio da vacinação

Você sabia que segundo a UNICEF a taxa de vacinação infantil no país sofreu uma queda brusca de 93,1% para 71,49%? Fazer parte do ecossistema da saúde é também ser agente de imunização e incluir dentro dos seus serviços farmacêuticos a vacinação. Além disso, para que o acesso a esse recurso seja ainda mais democrático, propiciar o agendamento online e prático é também essencial. 

Conexão junto o profissional de saúde prescritor na ajuda do paciente

Ter uma comunicação próxima e positiva com o profissional de saúde prescritor da receita apresentada pelo seu paciente pode proporcioná-lo maior qualidade de vida ou até mesmo salvá-la. Caso o paciente apresente um receituário ilegível, não hesite em entrar em contato com o consultório para confirmar diretamente sobre qual seria o medicamento descrito na prescrição. Não só isso, em casos que seja do seu conhecimento tratamentos alternativos mais eficazes dentro do problema do paciente, também comunique ao profissional de saúde. Lembre-se: a sua maior prioridade é o sucesso do seu paciente. 

Verificar com o paciente como está sendo a aplicação de tratamentos delicados

Uma forma equivocada de aplicação de insulina por exemplo, causa graves consequências na vida de pacientes diabéticos, por isso, ao vender o medicamento, sempre questione o paciente onde e com qual maneira ele costuma fazer as suas aplicações. Isso garante maior sucesso no tratamento, protege a saúde do seu paciente, como também aumenta a confiança dele no seu atendimento. 

Fornecer orientações que impactem a medicação do paciente

Em casos excepcionais, como pacientes crônicos e também pacientes que utilizam de medicamentos controlados para a saúde psicológica, é fundamental que o farmacêutico faça alguns questionamentos para confirmar a efetividade do tratamento a ser seguido. Por exemplo, em casos de pacientes hipertensos e diabéticos, perguntar sobre alimentação e sugerir a redução do consumo de sal ou açúcar, para que isso não interfira negativamente na sua qualidade de vida. Além disso, no que se trata de pacientes que ingerem medicamentos no cuidado da sua saúde psicológica e psiquiátrica, é importante alertar que o consumo de bebidas alcoólicas resulta em efeitos colaterais e que irão causar transtornos para esse paciente.

Explicar sobre o uso racional de medicamentos

A automedicação é um dos problemas mais debatidos no cenário da saúde hoje e que acende um alerta sobre as consequências do uso desenfreado de remédios. Nesse âmbito, a utilização de algumas medicações que aparentam ser inofensivas, como o paracetamol, pode mascarar sintomas de doenças sérias ou até desencadear problemas graves por superdosagem. Por isso, caso o seu paciente recorra até a farmácia apenas para comprar esse tipo de medicação, faça algumas perguntas-chave para realmente confirmar se o seu problema é corriqueiro ou se ele precisa com urgência ir à procura de uma consulta clínica.

Proporcionar um consultório farmacêutico dentro da própria farmácia

Por fim, para fortalecer ainda mais a importância do farmacêutico dentro da saúde atualmente, é estratégico que farmácias disponibilizem dentro de seus estabelecimentos um consultório farma. Nesse ínterim, também promovendo dentro dele a consulta por telefarmácia, para que o paciente se sinta cuidado sem limites de distância e com a praticidade que só a saúde digital pode solucionar. 

[embedyt] https://www.youtube.com/watch?v=TdbHmCICcdY[/embedyt]

Se você ainda não sabe como pode ter isso de maneira simples, completa e segura, você ainda não conhece o Ti.Farma. Clique aqui  e teste por até 15 dias gratuitos todas as funcionalidades da plataforma mais inovadora de serviços farmacêuticos do mercado!

[maxbutton id=”8″ url=”https://materiais.tifarma.com.br/orcamento” ]

Compartilhe nas redes sociais