TI Saúde blog

Medicina personalizada: saiba como funciona!

 

medicina personalizada

A ciência tem investido cada vez mais em estudos que proporcionem diagnósticos de forma personalizada para os pacientes, de forma que eles consigam o melhor tratamento possível para os seus problemas. 

Chamada de medicina personalizada ou de precisão, esse campo tem ganhado um grande espaço nas clínicas e hospitais, fazendo com que os profissionais apliquem os seus conceitos durante as consultas com os pacientes, de modo a ter maiores resultados. 

Utilizando ferramentas da medicina tradicional, como aparelho de ultrassonografia hospitalar, por exemplo, essa área é considerada uma grande revolução, pois promove uma melhor assertividade no diagnóstico de doenças e maior chances de cura. 

O que é medicina personalizada 

A medicina tem um papel fundamental na vida do ser. Responsável por cuidar da saúde prevenindo o aparecimento de doenças ou as tratando, esse campo precisa estar sempre em avanço, pois todos os dias surgem novos problemas que precisam de solução. 

Alguns tipos de câncer, HIV e outros distúrbios ainda são doenças que não possuem cura, mas que podem ser tratadas da melhor forma possível, fazendo com que o enfermo tenha maior chances de viver bem, ou seja, continuar a ter qualidade de vida. 

Porém, apesar dos obstáculos que existem, a medicina possui grandes recursos que estão evoluindo cada vez mais e tem se tornado bastante precisos, especialmente na hora de mapear toda a saúde do paciente que procura pelo serviço. 

E é nesta área que está localizada a medicina personalizada, que tem como objetivo dar o tratamento específico que o enfermo precisa, de forma que entenda por completo o que causou a doença e como ela age dentro daquele organismo. 

Tendo como principal base a singularidade, a medicina personalizada pode estar presente em diversas subáreas, como na assistência fisioterapêutica domiciliar, por exemplo, e em muitas outras, de modo a promover um cuidado mais geral. 

Antigamente, na medicina mais convencional, quando um paciente recebia um diagnóstico, logo ele iria receber um tratamento igual a de muitas outras pessoas que apresentam o mesmo quadro. Entretanto, com o avanço desse campo, o cenário tem mudado. 

Saindo da abordagem generalizada, a medicina personalizada adentra em uma estratégia mais avançada, afinal um distúrbio pode surgir pelas mais diversas causas, necessitando de um suporte que identifique precisamente a alteração genética que ocorreu. 

Porém, a medicina personalizada não se resume em apenas tratar uma doença, ela também previne o seu surgimento, sendo uma ótima medida profilática, especialmente para quem já possui graves quadros de problemas de saúde na família. 

Um exemplo desse método na prática é da atriz americana Angelina Jolie que, após realizar o mapeamento dos seus genomas, descobriu que possuía uma grande tendência a ter câncer de mama, o que a fez realizar a mastectomia, retirada cirúrgica da mama. 

Com muitos benefícios, desde para cuidador de pessoas acamadas até para quem deseja manter uma boa qualidade de vida, a medicina personalizada atua por meio da análise genética do paciente e está disponível em diversas clínicas pelo país. 

Tornando-se mais acessível com o passar do tempo, essa espécie de tratamento ainda possui algumas restrições, principalmente aquelas ligadas à condição financeira, pois não é oferecida pelo Sistema Único de Saúde (SUS), o que dificulta o seu acesso. 

Assim, boa parte da população que precisa dessa ferramenta para prevenir e tratar doenças continua a realizar os seus tratamentos de forma mais generalizada, pois nem todos os planos de saúde incluíram esse serviço na sua lista de tratamentos. 

Porém, médicos e os mais diversos profissionais da saúde procuram formas de tornar essa medicina que utiliza ainda mais intensamente dados científicos acessível para a população, assim como outros procedimentos, como raio X e endoscopia tubo digestivo alto

Como funciona a medicina personalizada 

Existem diversos fatores que tornam a medicina personalizada um serviço muito diferente da medicina convencional, que é aquela que predomina nos consultórios e hospitais. A principal delas está no seu objetivo, que é a singularidade de diagnóstico, como dito antes. 

Considerada extremamente revolucionária, esse tipo de medicina atua a partir da coleta do material genético do paciente, entregando dados assertivos sobre a probabilidade do desenvolvimento de uma doença e o que a causou. 

Funcionando a partir de 4 princípios, que são denominados como Modelo dos 4 Ps da medicina de precisão, essa área busca as melhores formas possíveis para remoção de pacientes acamados, de modo a entregar maiores cuidados. Esses 4 tópicos são:

  • Preditiva;
  • Preventiva;
  • Participativa;
  • Personalizada. 

Estando ainda em processo de evolução, cada elemento tem um intuito diferenciado e modos de colocar em prática a medicina personalizada, sempre levando em consideração o quadro do paciente que busca pelo tratamento. 

  1. Preditiva 

Esse primeiro campo é o que mais possui a essência da medicina de precisão, pois é justamente o que ela busca entregar aos pacientes, um diagnóstico de possíveis doenças que podem aparecer ao longo da vida, evitando assim a sua concretização.

Utilizando os mais recursos tecnológicos, a medicina preditiva faz o diagnóstico por meio do mapeamento genético. 

  1. Preventiva  

O termo pode se assimilar a preditiva, porém age de maneira diferente. Aqui, o objetivo principal é intervir de maneira precoce, evitando, dessa forma, que o indivíduo venha a adoecer. 

Por exemplo, caso uma doença respiratória seja identificada, o médico pode passar para o paciente o uso de cilindro de oxigenio medicinal 50 litros durante algumas horas do dia. 

  1. Participativa 

Muitas vezes, apesar da doença estar em seu corpo, o paciente não tem controle e nem pode tomar decisões em relação a sua saúde, ficando apenas por conta do médico todas as ações a serem tomadas. 

Esse cenário muda quando se fala sobre medicina participativa. Tendo como objetivo estreitar a relação entre paciente e médico, com a sua prática o enfermo pode e deve participar de todo o processo de tratamento. 

  1. Personalizada 

Por fim, a última categoria está ligada com a singularidade do ser, com todo o seu perfil genético e com a patologia identificada. 

É por meio do atendimento e trabalho personalizado que o paciente consegue ter uma melhor resposta para as suas necessidades, pois é levado em consideração todo o seu histórico de saúde, trazendo maiores benefícios para a sua vida. 

Os benefícios da medicina personalizada 

Trazendo vantagens tanto para os pacientes quanto para os próprios médicos, a medicina personalizada é um serviço extremamente necessário, que promove uma melhor qualidade de vida e também um melhor tratamento. Os seus principais benefícios são: 

  • Boa qualidade de vida;
  • Tratamentos necessários;
  • Resultados mais assertivos;
  • Relação entre médico e paciente mais bem estabelecida;
  • Melhor tomada de decisão. 

Impactando eficientemente as ações da medicina, todos esses benefícios ainda promovem a redução de custos no tratamento, apesar da medicina personalizada nem sempre ser acessível, e também impacta o psicológico do paciente, o deixando mais esperançoso. 

  1. Boa qualidade de vida 

Como dito anteriormente, quando o paciente possui um diagnóstico mais assertivo sobre a sua saúde, ele consegue evitar o aparecimento de doenças, o que prolonga sua expectativa de vida e também as suas ações no dia a dia. 

Independentemente de onde se esteja, em casa ou em uma creche da terceira idade, o paciente consegue viver melhor.

  1. Tratamentos necessários 

A medicina personalizada também faz com que o paciente realmente tenha os tratamentos que precisa, evitando o desperdício de tempo, especialmente em quadros mais graves, como as doenças degenerativas, por exemplo.  

  1. Resultados mais assertivos 

Por trabalhar a partir do genoma colhido do paciente, esse tipo de medicina consegue resultados mais objetivos e certeiros, fugindo de prováveis possibilidades e, como dito anteriormente, agilizando o tratamento que o paciente necessita realizar. 

  1. Melhor relação entre médico e paciente 

A conexão entre médico e paciente é importante para que ambos trabalhem juntos em busca da cura. Além disso, essa relação facilita o processo para o paciente, que muitas vezes fica mais frágil e desconfiado. 

Assim, ele consegue ter mais confiança nos resultados e tratamentos, se dedicando também para que o quadro seja revertido. 

  1. Melhor tomada de decisão 

Para finalizar, a medicina personalizada ajuda que a equipe médica tome as melhores decisões para cuidar do paciente, afinal, entrega a ela dados que são importantes para análises que devem ser feitas antes da definição dos tratamentos. 

Considerações finais 

A medicina personalizada é um campo revolucionário, que possui muitos benefícios para toda a população, estando ela doente ou não.

Podendo ser utilizada em várias clínicas e lugares que cuidam da saúde, como casa de repouso para deficientes, por exemplo, essa área promove melhor qualidade de vida, previsibilidade de resultados clínicos e potencialização de recursos. 

Assim, quem a procura irá encontrar um formato diferente da medicina convencional e que traz os melhores resultados possíveis. 

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

[maxbutton id=”8″ url=”https://conteudos.tisaude.com/orcamento#rd-column-l7q9t7lr” ]

 

 

Compartilhe nas redes sociais